No mundo da lua

Um pouco sobre a trajetória das missões à lua.

6/23/20232 min read

missões à lua
missões à lua

As missões à Lua são um marco na história da exploração espacial e da ciência. Desde a primeira sonda soviética que atingiu a superfície lunar em 1959 até os planos atuais de enviar humanos de volta ao satélite, muitas descobertas e desafios foram vivenciados pelos países e entidades que se aventuraram nessa jornada.

A primeira missão tripulada que orbitou a Lua foi a Apollo 8, em dezembro de 1968, seguida pela Apollo 10, em maio de 1969. A missão mais famosa foi a Apollo 11, que pousou na Lua em 20 de julho de 1969 e permitiu que Neil Armstrong se tornasse a primeira pessoa a caminhar na superfície lunar. Outras cinco missões tripuladas pousaram na Lua até 1972, sendo a última a Apollo 17. A Apollo 13 deveria pousar, mas teve que abortar a missão por causa de um problema técnico na nave. Todas as nove missões tripuladas retornaram em segurança à Terra.

Enquanto os Estados Unidos se concentravam no programa Apollo, a União Soviética realizava missões não tripuladas que enviavam rovers e amostras lunares para a Terra. Três missões de rover foram lançadas, das quais duas foram bem-sucedidas: a Lunokhod 1 e a Lunokhod 2. Onze voos de retorno de amostra foram tentados, com três sucessos: as missões Luna 16, Luna 20 e Luna 24.

Depois de um longo período sem missões à Lua, outros países e entidades começaram a se interessar pelo satélite natural da Terra. Em 1990, o Japão lançou a sonda Hiten, que realizou experimentos na órbita lunar. Em 2003, a Agência Espacial Europeia enviou a sonda SMART-1, que estudou a geologia e a química da Lua. Em 2007, a China lançou a sonda Chang'e-1, que mapeou a superfície lunar em alta resolução. Em 2008, a Índia lançou a sonda Chandrayaan-1, que descobriu evidências de água na Lua. Em 2019, Israel tentou pousar a sonda Beresheet na Lua, mas falhou na última etapa.

Atualmente, há vários planos de novas missões à Lua, tanto tripuladas quanto não tripuladas. A Nasa está desenvolvendo o programa Artemis, que pretende levar humanos de volta à Lua até 2025 e estabelecer uma base permanente no satélite. Outros países, como Rússia, China, Índia e Japão, também estão planejando enviar sondas e rovers para explorar diferentes regiões da Lua. Além disso, várias empresas privadas estão investindo em tecnologias e serviços relacionados à exploração lunar.

As missões à Lua são importantes para ampliar o conhecimento científico sobre o nosso sistema solar, testar novas tecnologias espaciais e preparar o caminho para futuras viagens interplanetárias. A Lua é um laboratório natural e um destino fascinante para quem sonha em desvendar os mistérios do universo.